CRP-23 participa de reunião junto a DPE/TO para tratar sobre unidade escolar destinada ao Povo Awá Canoeiro

Representando o Conselho Regional de Psicologia do Tocantins, a psicóloga técnica do CREPOP/CRP-23, Stéfhane Santana da Silva, esteve na Defensoria Pública Estadual no dia 30 de novembro onde participou de uma reunião para tratar sobre a implementação de uma unidade escolar no acampamento do Povo Awá Canoeiro.

O Centro de Referências Técnicas em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP) do CRP-23 foi acionado, a partir de uma integrante da Comissão de Psicologia e Povos do Cerrado, para contribuir com o debate e acompanhar o processo de instalação da unidade escolar onde vive a comunidade indígena.

Segundo a psicóloga técnica do CREPOP no CRP-23, o diálogo com a SEDUC já acontece há um ano e ainda assim a unidade escolar, que será uma extensão, não foi implementada. Enquanto isso as crianças e adolescentes Awá seguem sem acesso à educação.

“A educação é um direito constitucional que precisa ser garantido a todo o povo brasileiro, em especial aos povos indígenas, pois além de realizar o processo de ensino e aprendizagem o contexto educacional também tem como objetivo fortalecer a cultura e identidade dos povos, com o ensino da língua de origem, bem como de aspectos sociais e históricos que fazem parte da construção subjetiva desses povos.”, explica Stefhane Santana.

Assim, a Psicologia a partir de seu compromisso social e partindo de uma perspectiva ética e política compreende a importância de se somar aos processos de luta pela garantia de direitos dos povos indígenas no Tocantins.

Também participaram da reunião representantes da Secretaria da Educação Estadual (SEDUC), Núcleo de Combate ao Racismo da Defensoria Pública (NUCORA/DPE-TO), Apawa, Comissão Memória de Tutawa, Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Encaminhamentos projetados durante a reunião: 1) Até o dia 09/12 a SEDUC dará um retorno acerca da mobília que poderá ser enviada para a unidade escolar, bem como irá verificar e analisar a carga horária para a contratação de professora de língua e cultura; 2) O Plano Político Pedagógico será produzido pela comunidade em parceria com a SEDUC, sob coordenação de Kamutaja; 3) O ano letivo deverá iniciar em 06/02/2023.

Comente via Facebook

Comentário(s)